CEI quer apontar os responsáveis pelo endividamento da Cursan

CEI quer apontar os responsáveis pelo endividamento da Cursan

Foto: Rodrigo Palassi

A Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga irregularidades na gestão da extinta Companhia Cubatense de Urbanismo e Saneamento (Cursan) realizou sua primeira reunião hoje (21). O presidente da CEI, Toninho Vieira (PSDB), disse que a intenção do Legislativo é apontar os responsáveis pelo caos financeiro que levou ao fechamento da autaquia municipal.

A CEI, que reúne todos os vereadores, deliberou que solicitará o balanço fiscal da Cursan no período de 2001 até 2017. Além disso, a comissão quer que a administração municipal apresente os resultados da auditoria realizada na extinta autarquia que comprovem o grau de endividamento da empresa e a impossibilidade de recuperação da mesma.

A comissão também ouvirá os superintendentes da Cursan nas gestões anteriores e os advogados de Sindilimpeza e o Sintracomos, sindicatos ligados aos funcionários da autarquia.

No dia 23 de maio, os vereadores aprovaram, por unanimidade, o projeto do Executivo que encerrou as atividades da Cursan. Na justificativa, a administração municipal alegou que a falta de recolhimento de contribuições previdenciárias, encargos trabalhistas e tributos federais, acrescidos de outros débitos, elevaram o passivo da companhia, inviabilizando-a economicamente.

Participaram da reunião os vereadores Marcinho (PSB), Ivan Hildebrando (PSB), Wilson Pio (PSDB), Sérgio Calçados (PPS), Jair do Bar (PT) e Dr. Anderson Veterinário (PRB).

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.