Vereadores aprovam Comissão que investigará desvios na merenda escolar

Vereadores aprovam Comissão que investigará desvios na merenda escolar

Foto: Rodrigo Palassi

Os vereadores aprovaram hoje (15/05), por unanimidade, o requerimento, de autoria de Ivan Hildebrando (PSB), que cria a Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investigará possíveis desvios de recursos direcionados à merenda e material escolar em Cubatão. O grupo de trabalho será formado por três parlamentares e fará a apuração dos fatos no período que compreende janeiro de 2013 até os dias atuais. A aprovação da CEI ocorreu durante a 15ª Sessão Ordinária.

Ivan Hildebrando comentou que no último dia 9 de maio, a Operação Prato Feito, de responsabilidade da Polícia Federal, em parceria com a Controladoria Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF), cumpriu ordens de busca na cidade de Cubatão. Existem suspeitas de que organizações criminosas atuaram no município, direcionando licitações e superfaturou compras feitas pela administração anterior.

O vereador do PSB disse que o Legislativo foi vítima de um vídeo apócrifo (sem autoria) que circula pelas redes sociais que dá a entender que os parlamentares não querem apurar supostos desvios. Ivan Hildebrando explicou que os vereadores rejeitaram, na verdade, na última sessão um pedido de CEI que mencionava apenas contratos emergenciais de forma genérica e não tinha nenhuma relação com a Operação Prato Feito. "Se está errado. Tem que investigar mesmo", defendeu o parlamentar.

Dr. Anderson Veterinário (PRB) também manifestou repúdio ao que ele classificou como "política suja". Ele disse que quem tiver algum problema pessoal com o prefeito, que tente resolver diretamente com o chefe do Executivo e não coloque o Legislativo em xeque. "Isso coloca nossa integridade em jogo e interfere na família".

Marcinho (PSB) corroborou com a manifestação dos colegas e disse que o vídeo apócrifo coloca em dúvida o trabalho sério realizado pelos parlamentares. Ele ressaltou que o pedido de CEI sobre contratos emergenciais não tinha relação com a questão da merenda escolar. O vereador ainda lembrou a fala do Papa Francisco, no Dia Mundial das Comunicações Sociais, que afirmou "a verdade prevalecerá".

Já Toninho Vieira (PSDB) afirmou que não tem nenhuma responsabilidade sobre o vídeo em questão. Ele ressaltou que chegou a chamar a atenção de membros de sua equipe que compartilharam o referido conteúdo nas redes sociais. O vereador também destacou que o pedido da CEI, feita por ele na semana passada, é uma prerrogativa do legislador. Toninho Vieira ainda disse que sua intenção era investigar os contratos emergenciais de todas as secretarias municipais.

A Operação Prato Feito, iniciada em 2015 identificou cinco grupos criminosos suspeitos de desviar R$ 1,6 bilhão da União destinado à educação em municípios de São Paulo, Paraná, Bahia e Distrito Federal.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.