Presidente da Câmara se reúne com gestores do Campus Cubatão do IFSP

por Michel Carvalho publicado 16/12/2021 13h05, última modificação 16/12/2021 13h05
Presidente da Câmara se reúne com gestores do Campus Cubatão do IFSP

Foto: Thiago Macedo

Pesquisa, ciência, tecnologia e inovação como aliadas na busca do desenvolvimento do Município. Para isso, o presidente da Câmara, Ricardo de Oliveira, o Queixão, iniciou um ciclo de encontros com instituições instaladas em Cubatão para que sejam parceiras na construção de políticas públicas para o crescimento econômico e social da Cidade.

A primeira reunião aconteceu na última terça (14) com o diretor-geral do campus Cubatão do Instituto Federal de São Paulo (IFSP), o professor Artaxerxes Modesto, e o seu diretor de Pesquisa Inovação, Leandro Campelo. No encontro, o presidente da Câmara apresentou a sua proposta de criação de um Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação que reunirá as principais instituições de pesquisa e ensino do município, além de representantes das indústrias do polo e trabalhadores.

Ricardo Queixão também propôs parcerias com o Instituto Federal para aproximar o campus da sociedade cubatense. “A Federal é uma instituição de excelência, que forma os melhores profissionais em várias áreas, no turismo, na tecnologia, na automação industrial... Por isso que acredito que devemos aproximar a escola da Administração Municipal e da própria comunidade. Precisamos socializar esse conhecimento e utilizá-lo para planejar o futuro da nossa Cidade”, disse o parlamentar.

O diretor-geral do Instituto se colocou à disposição do Município para futuras parcerias, assim como adiantou que toda a estrutura da unidade, que fica no Jardim Casqueiro, pode ser usada pela população local. Artaxerxes também afirmou que colaborará para a construção do Conselho de Ciência e Tecnologia.

De acordo com o pré-projeto, serão convidados para compor o Conselho, além do próprio Instituto Federal, representantes da Universidade São Paulo (USP), ETEC, SENAI, universidades, Ciesp e sindicato dos trabalhadores. “Acredito que pouquíssimas cidades do Brasil possuem unidades da USP, do Instituto Federal, do SENAI, da Etec, universidades, siderúrgica, refinaria e um porto. Precisamos unir todos e esses atores para explorarmos o potencial econômico e de produção de conhecimento que nós temos”, finalizou o presidente da Câmara.

(Com colaboração de Thiago Macedo).